Glossário

A

Abscesso: Formação purulenta desenvolvida numa cavidade neoformada em resultado da inflamação de um tecido no organismo. (ABSCESSO..., 2017).

Abrasão: Desgaste por fricção, esfoladura, escoriação. (ABRASÃO..., 2017).

Adjuvante para estomia: Material complementar ao equipamento coletor, potencializando os resultados e aumentando o desempenho, a segurança e a proteção da pele periestomia. Destacam-se a solução higienizadora de pele, o creme barreira, o pó secante, as pastas com e sem álcool, a pasta em tiras, o cinto, o clamp e o filtro antiodor. (MORAES; SANTOS; BORGES, 2016).

Amputação abdominoperineal do reto: Consiste na ressecção do sigmoide e do reto associada à ressecção do canal anal, cadeia linfática e vascular do mesorreto e a musculatura do soalho perineal. (OLIVEIRA; MELANI, 2015).

Anastomose ileoanal: Cirurgia em que o cólon e o revestimento do reto são removidos, deixando os músculos anais ou esfíncteres. A última parte do intestino delgado fica então ligada ao ânus, e cria-se uma bolsa interna para substituir o reto. (ANASTOMOSE..., 2017a).

Anastomose intestinal: Suturas entre dois segmentos do tubo digestivo para a reconstituição do trânsito intestinal. (ANASTOMOSE..., 2017b).

Ânus imperfurado: Oclusão congênita da abertura natural do ânus. (ANUS..., 2017).

B

Base adesiva convexa: Componente do equipamento coletor indicada para estomias retraídas ou planas. Apresenta uma curvatura que vai em direção à pele.  (BURCH, 2014a).

Base adesiva plana: CComponente do equipamento coletor indicado para estomias protrusas, é utilizado para aderir à pele periestomia, evitando que o efluente entre em contato com a pele. (BURCH, 2014a).

Bolsa coletora de uma peça: Também chamada de dispositivos coletores de uma peça, pode ser fechada ou drenável. A placa e a bolsa formam uma peça única. (BURCH, 2014a).

Bolsa coletora de duas peças: Também chamada de dispositivo coletor de duas peças. O coletor caracteriza-se por constituir-se de placa e bolsa em peças separadas, podendo ser fechada ou drenável. (BURCH, 2014a).

Bolsa drenável: Bolsa com uma abertura na parte inferior, o fechamento ocorre por um clamp ou fecho. (BURCH, 2014a).

Bolsa fechada: Bolsa sem uma abertura na parte inferior, descartável e indicada para colostomizados. (BURCH, 2014a).

Bolsa com placa pré-cortada: Caracteriza-se pelo fato de a placa adesiva estar com recorte definido pelo fabricante, não podendo ser recortada. Indicada para estomias com circunferência regular. (LAGE; PAULA; CESARETTI, 2014).

Bolsas com placa recortável: Bolsa em que é necessário realizar o recorte na placa adesiva de acordo com a circunferência e o formato da estomia. (LAGE; PAULA; CESARETTI, 2014).

C

Candidíase: Doença fúngica provocada por uma cândida (fungo). (CANDIDÍASE..., 2017).

Cistostomia: Formação de uma abertura na bexiga. (CISTOSTOMIA..., 2017).

Colectomia: Cirurgia para remoção, total ou parcial, do cólon. (COLECTOMIA..., 2017).

Coletor urinário de perna: Dispositivo urinário para conectar na bolsa de urostomia e fixar na perna.  (BURCH, 2014a).

Coletor urinário noturno: Dispositivo coletor urinário para ser conectado na bolsa de urostomia à noite e fixado à beira da cama. (BURCH, 2014a).

Colostomia: Formação cirúrgica de uma abertura do cólon à parede abdominal e que pode ser definitiva ou transitória. (COLOSTOMIA..., 2017).

Colostomia ascendente: Estomia localizada na porção do cólon ascendente. (VASCONCELLOS; XAVIER, 2015).

Colostomia descendente: Estomia localizada na porção do cólon descendente (VASCONCELLOS; XAVIER, 2015).

Colostomia em sigmoide: Estomia localizada na porção do cólon sigmoide. (VASCONCELLOS; XAVIER, 2015).

Colostomia em transverso: Estomia localizada na porção do cólon transverso. (VASCONCELLOS; XAVIER, 2015).

Complicações imediatas nas estomias e pele periestomia: São aquelas que ocorrem nas primeiras 24 horas do pós-operatório. (PAULA; MATOS, 2015).

Complicações precoces nas estomias e pele periestomia: São complicações que aparecem ainda no período intra-hospitalar, geralmente, entre o primeiro e o sétimo dias de pós-operatório. (PAULA; MATOS, 2015).

Complicações tardias nas estomias e pele periestomia: São as complicações que se manifestam após a alta hospitalar, ou até meses após a confecção da estomia. (PAULA; MATOS, 2015).

Constipação: Prisão de ventre, dificuldade de evacuação, obstipação. (CONSTIPAÇÃO..., 2017).

D

Demarcação de estomia: Planejamento do local no abdome onde será realizada a estomia. (PAULA; CESARETTI, 2014a).

Dermatite periestomia: É quando a pele ao redor da estomia perde a sua integridade, suas causas podem ser diversas. Podendo ser alérgica, irritativa, por infecção e por trauma mecânico. (CRESSEY et al., 2017).

Descolamento mucocutâneo: É uma ruptura da linha de sutura entre a estomia e a parede abdominal, podendo ocorrer por tensão excessiva, infecção ou cicatrização deficiente. (STEINHAGEN; COLWELL; CANNON, 2017).

Diarreia: Evacuação intestinal que se repete, em regra, com frequência maior do que o normal, e em que as fezes são semilíquidas ou líquidas. (DIARREIA..., 2017).

Distúrbios hidroeletrolíticos: Ocorrem quando a pessoa perde grande quantidade de líquido e eletrólito. (SCHREIBER, 2016).

E

Edema de mucosa: Resposta fisiológica do organismo ao trauma cirúrgico pela manipulação da alça intestinal, desaparecendo espontaneamente nas primeiras duas a seis semanas de pós-operatório. (PAULA; CESARETTI, 2014b).

Enfermeira Estomaterapeuta (ET): Enfermeira especialista, que tem conhecimento, treinamento e habilidade para cuidado de qualquer tipo de pessoa estomizada e de portadores de fístulas, feridas agudas e crônicas e incontinências anal e urinária. (SANTOS; CESARETTI, 2015).

Enterocolite: Inflamação do intestino delgado (enterite) e do cólon (colite). (ENTEROCOLITE..., 2017).

Eritema: Vermelhidão congestiva da pele por dilatação dos capilares, que desaparece temporariamente com a pressão. (ERITEMA..., 2017).

Erosão: Ulceração superficial da pele, que atinge apenas a epiderme. (EROSÃO..., 2017).

Erupção: Aparecimento na pele ou nas mucosas de diversos tipos de lesão (máculas, pápulas, vesículas, manchas, pústulas, qualquer exantema). (ERUPÇÃO..., 2017).

Estenose: Constrição ou aperto, congênito ou não, de qualquer orifício ou canal orgânico. (ESTENOSE..., 2017).

Estomia: Orifício criado artificialmente no abdome. (ESTOMIA, 2017).

Estomia definitiva: É uma estomia na qual não há possibilidade de restabelecimento do trânsito intestinal. (BURCH, 2015).

Estomia em alça: Estomia separada parcialmente, exteriorizada no mesmo orifício, onde se apresentam um fim distal e outro proximal. (PAULA; SPERANZINI, 2014).

Estomia em dupla boca: Estomia que apresenta uma alça proximal e outra distal, separadas por completo, podendo ser exteriorizadas no mesmo orifício ou em locais separados. (PAULA; SPERANZINI, 2014).

Estomia protrusa: É uma estomia que fica acima da linha do abdome, ou seja, naturalmente projetada para frente. (PROTRUSÃO..., 2017).

Estomia retraída: A estomia cuja altura está abaixo do nível da pele. (CRESSEY et al., 2017).

Estomia temporária: É construída visando o restabelecimento, posterior, do trânsito intestinal ou urinário. (BURCH, 2015).

Estomia terminal: Constitui-se por apenas uma abertura, e, em geral, é definitiva. (PAULA; SPERANZINI, 2014).

F

Fístulas: Comunicação anormal entre dois órgãos ou estruturas revestidas por epitélio. (HERBELLA; LAURINO NETO, 2015).

Flange da placa: É o anel plástico no sistema coletor de duas peças onde ocorre o encaixe da placa adesiva na bolsa coletora. (LAGE; PAULA; CESARETTI, 2014).

Fáscia: Tecido conjuntivo que envolve músculos, grupos musculares, vasos sanguíneos e nervos. (FÁSCIA..., 2017).

Flatulência: Acumulação de gases no estômago e nos intestinos, acompanhada de desconforto e distensão abdominal, seguida, muitas vezes, de expulsão de gases pelo ânus. (FLATULÊNCIA..., 2017).

Foliculite: Inflamação dos folículos pilosos. (FOLICULITE..., 2017). 

G

Granulomas: Lesão úmida e vermelha que se apresenta na junção mucocutânea como resposta imunológica aos pontos de sutura retidos ou ao contato da pele com a umidade excessiva proveniente dos efluentes. (STEINHAGEN; COLWELL; CANNON, 2017).

H

Haste de sustentação: Cateter plástico ou de borracha utilizado temporariamente sob as estomias em alça para impedir seu deslocamento. (PAULA; SPERANZINI, 2014).

Hérnia: É uma protrusão de vísceras abdominais, através da abertura para a exteriorização da estomia, formando uma proeminência na região paraestomal (PAULA; CESARETTI, 2014b).

Hiperplasia: Aumento benigno de um tecido causado por multiplicação celular.  (HIPERPLASIA..., 2017).

I

Ileostomia: Abertura do íleo na parede abdominal, para excreção do conteúdo intestinal. (ILEOSTOMIA..., 2017a).

Irrigação da colostomia: É um método mecânico para controle do hábito intestinal. (SANTOS; CESARETTI; LIMA, 2015).

J
K
L

Lesão pseudoverrucosa: Pequenos nódulos com formato plano ou discretamente protruso que se desenvolvem na borda mucocutânea da estomia ou na pele periestomia em razão da exposição prolongada à umidade. (STEINHAGEN; COLWELL; CANNON, 2017).

M

Maceração: Dano na pele de coloração esbranquiçada resultante do contato com excesso de umidade. (BORGES; RIBEIRO, 2015).

N

Necrose: Morte celular ou do tecido orgânico como resultado da irrigação tecidual deficiente. (NECROSE..., 2017).

Nefrostomia: Intervenção cirúrgica em que se realiza uma abertura renal de drenagem. (NEFROSTOMIA..., 2017).

O

Operação de Bricker: Urostomia efetuada por meio de enxerto ileal, que recebe os dois ureteres, desembocando na superfície da pele do abdome. (OPERAÇÃO DE BRICKER..., 2017).

Operação de Hartmann: Operação efetuada para tratamento de câncer do reto. Faz-se a ressecção do cólon pélvico e da porção superior do reto, formando-se a estomia com o cólon descendente. (OPERAÇÃO DE HARTMANN..., 2017).

Oclusor/obturador para colostomia: É um sistema de tampão que apresenta filtro ativado, confeccionado de espuma de poliuretano, envolvido por uma película lubrificada e hidrossolúvel. Indicado para as sigmoidostomias e colostomias descendentes, resultando na suspensão do uso do equipamento coletor. (LAGE; PAULA; CESARETTI, 2014).

P

Pele periestomia: É a pele ao redor da estomia. (CRESSEY et al., 2017).

Prolapso: Deslocamento de um órgão ou parte dele para fora do seu lugar normal, também denominada descida, queda, etc. (PROLAPSO..., 2017).

Q
R

Retocolite: Doença crónica, inflamatória e ulcerativa do reto e do cólon, caracterizada por surtos sucessivos de diarreia hemopurulenta, dores abdominais e sinais e sintomas gerais (anorexia, astenia, emagrecimento e febre). (RETOCOLITE..., 2017).

Rash cutâneo ou exantema: Aparecimento de erupções cutâneas vermelhas em uma região específica ou por todo o corpo. (EXANTEMA..., 2017).

S
T

Turgor da pele: É a elasticidade da pele, ou seja, sua habilidade de se esticar e retomar a força original. (BORGES, RIBEIRO, 2015).

U

Ulceração: Presença de ferida que envolve a camada da derme. (BORGES; RIBEIRO, 2015).

Ureter: Canal par, cilíndrico, fibromuscular, de aproximadamente 35 ou 40 cm que conduz a urina do rim (bacinete) à bexiga (meato vesical). (URETER..., 2017).

Ureterostomia cutânea: É a derivação urinária na qual o ureter é transposto através da parede abdominal, abrindo-se uma exteriorização cutânea. (MACIEL, 2014).

Uretra: Canal que liga a bexiga ao exterior, sendo que no homem também permite a passagem do esperma. (URETRA..., 2017).

Urostomia: Uma abertura criada cirurgicamente no sistema urinário, com o objetivo da manutenção do escoamento da urina para o meio externo. (MACIEL, 2014).

V

Válvula antirrefluxo: Sistema das bolsas de urostomias que não permite o retorno da urina para a base da bolsa. (REIS, 2014).

W
X
Y
Z