Sobre estomia

Formas de estomia intestinal

Quando à forma, a estomia intestinal é classificada em terminal, em alça e em duas bocas. As quais poderão estar localizadas no intestino grosso (colostomia) ou no intestino delgado (ileostomia).

A estomia terminal é constituída por apenas uma boca ou abertura. Em geral, é definitiva, exceto nos casos de colostomia de Hartmann (Figura 1), que se apresenta na mesma forma, mas tem a possibilidade de reconstrução do trânsito intestinal. (PAULA; SPERANZINI, 2014).

A estomia em alça é constituída por duas bocas unidas parcialmente e exteriorizadas pelo mesmo orifício, formando uma estomia com segmento proximal (funcionante) e distal (não funcionante). Em geral, localiza-se no cólon transverso. (PAULA; SPERANZINI, 2014). Abaixo, apresenta-se as imagens da colostomia em alça.

Figura 1: Posição anatômica da colostomia terminal do tipo Hartmann

Colostomia em alça

Fonte: Arquivo pessoal do autor (2017).

A estomia em alça é realizada com previsão do restabelecimento do trânsito intestinal. Temporariamente poderá ter uma haste de sustentação (Fotografia 1), sob a alça intestinal, para impedir seu deslocamento. Para isso, utiliza-se um cateter plástico ou de borracha, que será retirado entre sete e dez dias após o procedimento cirúrgico. (PAULA; SPERANZINI, 2014).

A estomia em duas bocas ou canal duplo é constituída por duas estomias completamente separadas, os quais são exteriorizadas justapostas no mesmo orifício na forma de cano de escopeta ou exteriorizadas no abdome em locais distantes e o segmento distal denominado de fístula mucosa. (PAULA; SPERANZINI, 2014).

Fotografia 1: Estomia em alça com a haste de sustentação

Fonte: Arquivo pessoal da Enfermeira ET Sandra Marina da Silva Rosado Furtado (2015).

Estomia em cano de escopeta

Fonte: Arquivo pessoal da Enfermeira ET, Sandra Marina da Silva Rosado Furtado (2015).

Estomia dupla boca exteriorizada em locais distantes

Fonte: Arquivo pessoal da Enfermeira ET Sandra Marina da Silva Rosado Furtado (2015).